FRESP no facebook FRESP no Instagram FRESP no YouTube

Rhodia Acetow implanta sistema de cogeração de energia elétrica e vapor em fábrica de Santo André

A Rhodia Acetow, localizada em Santo André (Região Metropolitana de São Paulo), já está com o sistema de cogeração de energia elétrica e vapor em funcionamento. O projeto teve apoio da Investe São Paulo – agencia de promoção e competivitidade do Estado de São Paulo, com suporte tributário e intermediação com a concessionária de energia.

O investimento de R$ 30 milhões foi feito para garantir alta eficiência energética e, com a implantação, os produtos também ganham maior competividade para concorrer com fabricantes da Europa, Estados Unidos e China. O sistema de cogeração de energia elétrica e vapor foi implementado no Complexo de Fibras que fica dentro da unidade de Santo André, levando em conta a redução de custos variáveis e um aumento na eficiência energética.

De acordo com a Rhodia Acetow, essa redução é fornecida pela combinação de caldeira e motores a gás. A alta eficiência energética foi requisito para classificar a instalação com sistema de cogeração e, com isso, o benefício da tarfia da COGEN para o gás. “Este investimento representa um importante caminho para aumentar a competitividade da fábrica de fibra de acetato de celulose, que é utilizado para a fabricação de filtros e nãotecidos”, diz Dacio Almeida, Gerente de Tecnologia e Inovação da empresa.

Para Sérgio Costa, diretor da Investe São Paulo – agência de promoção de investimentos do Governo do Estado e parceira no projeto, a implementação contribui “não só economicamente, mas também aponta para um crescimento sustentável, com diminuição de agentes poluidores durante a produção”.

Menos ruído, menos poluentes

A implantação do sistema, desde sua concepção há cerca de um ano, teve a preocupação de atender dois importantes requisitos: reduzir os efeitos da emissão de poluentes na atmosfera e também minimizar a poluição sonora.

Uma combinação de caldeira e motores a gás foram o escopo do projeto Nova Estação de Utilidades de Santo André (NEUSA) para o sistema de cogeneração de energia. Os motores a gás produzem energia elétrica por meio da combustão do gás natural, processo que gera gases que são enviados à caldeira para contribuir na produção de vapor de duas maneiras: usando apenas gás natural e recuperando o calor dos gases quentes que saem dos geradores, o que aumenta a eficiência térmica para produzir mais vapor, com menos uso de gás natural.

Esse processo é mais “limpo” para o meio ambiente do que a combustão pelo diesel, já que a combustão do gás natural resulta em menos poluentes para a atmosfera.

No que tange à poluição sonora, o desafio foi controlar os níveis de ruído para que o impacto na comunidade fosse o mínimo possível; e medições constantes já mostram resultados positivos.

A forma como o sistema foi concebido também possibilitou à unidade mais flexibilidade estratégia para se adaptar à variação de preços. “Podemos decidir entre comprar energia da concessionária quando o valor no mercado aumenta, ou produzir energia quando este preço está mais atrativo. O fato de o sistema possuir 3 motores nos ajuda a fazer essa compensação, sendo possível desligar algum deles, ou fazer com que trabalhem numa capacidade mais elevada”, explica Almeida.

A unidade de Santo André tem como principal produção o acetato de celulose – ou a chamada seda artificial, usada na fabricação de filtros e nãotecidos.

Sobre a Rhodia Acetow

A Rhodia Acetow foi fundada em 1912 na França e a unidade brasileira de Santo André iniciou suas atividades em 1929 com a produção de fio-têxtil de acetato de ceulose e a produção de multifilamentos de acetato de celulose iniciou em 1962. As fibras de acetato de celulose são utilizadas para fabricação de filtros e nãotecidos. Em 2017 a empresa foi vendida para o grupo Blakstone que decidiu investir na unidade brasileira para buscar competitividade internacional aos produtos produzidos no país.

 

Voltar