FRESP no facebook FRESP no Instagram FRESP no YouTube

Visitantes do Parque Estadual Serra do Mar terão novas experiências em trilhas

08/09/2020

A execução de novas obras no Parque Estadual da Serra do Mar, que completou recentemente 43 anos de criação, é o resultado concreto de um projeto apresentado pela Fundação Florestal à Câmara de Compensação Ambiental em 2018 que previa a realização de melhorias nas estruturas de uso público em oito núcleos administrativos na Unidade de Conservação.

Para as intervenções, no valor de R$ 2,9 milhões, foram estabelecidos, por meio de licitação pública, dois contratos independentes, sendo um para Planejamento e Implantação de Técnicas e Estruturas de Manejo de Trilhas e outro para Planejamento e Implantação de Placas de Comunicação Visual (confira os dados na tabela a seguir).

Obras de revitalização nas trilhas do Parque Estadual Serra do Mar
Objeto Planejamento e Implantação de Técnicas e Estruturas de Manejo de Trilhas Planejamento e Implantação de Placas de Comunicação Visual
Contrato
Processo FF
Valor R$ 2.278.000,00 R$ 622.000,00
Prazo 16 meses 16 meses

O projeto buscou, antes de tudo, elevar o potencial de expansão do uso público nas Unidades de Conservação do Parque Estadual Serra do Mar, que possui territórios em toda a região litorânea e serrana do estado de São Paulo e, por conta disso, apresenta realidades distintas que demandam grande capacidade de adaptação do método utilizado.

Trata-se, portanto, de um verdadeiro desafio, que permitiu construir um modelo para projetos futuros que poderá beneficiar outras Unidades de Conservação. Ao todo serão contemplados cerca de 45 quilômetros de trilhas, com previsão de conclusão das atividades até o final de 2020. Até o momento, foram realizados cerca de 70% das atividades de manutenção de trilhas e mais de 75% das atividades de implantação de placas.

Acesso

Entre as estruturas planejadas e implantadas até a data, destacam-se mirantes e decks de madeira, que têm a finalidade de estimular a experiência do visitante ao permitir acesso a locais de onde se vislumbram paisagens de grande apelo cênico, dignas de serem guardadas na memória e em belos registros fotográficos.

Além disso, estão sendo instaladas pinguelas, estivas, degraus de madeira, trilhas suspensas, corrimãos e guarda-corpos para aumentar a segurança e o conforto do visitante, reduzindo consideravelmente o esforço necessário para percorrer o trajeto das trilhas e aproveitar os diversos atrativos naturais ao longo do percurso.

Outras obras e estruturas são voltadas à manutenção da integridade ambiental das trilhas, servindo, sobretudo, para controle dos impactos ambientais advindos do uso público, como, por exemplo, compactação do solo, erosão e problemas de drenagem. Nesse sentido, diversas técnicas e estruturas foram planejadas e implantadas, dentre elas estão a contenção de encostas, regularização de piso, drenagem longitudinal, clareamento e outras.

Paralelamente, o sistema de comunicação visual planejado para estas trilhas, de acordo com o Manual de Identidade Visual da Fundação Florestal, representa uma ferramenta importante para o controle e a segurança da visitação, como são as placas de advertência, mensagem de preservação, placas indicativas e direcionais e indicação de entrada de trilha, que permitem reduzir os riscos envolvidos na atividade além de indicar a localização de estruturas e de atrativos.

Modelos

Entre as placas de sinalização, chama especial destaque o modelo chamado de “placa Interpretativa”, que se destina à sensibilização do visitante quanto aos atributos da unidade. O modelo contempla textos informativos e belas imagens que chamam a atenção e trazem informações, curiosidades e explicações sobre a importância das áreas protegidas, bem como sobre a fauna e flora local. As placas encontram-se em diferentes estágios de produção, sendo algumas finalizadas e outras em sua fase inicial de planejamento.

As unidades do Parque Estadual Serra do Mar que serão contempladas com a nova sinalização são o Núcleo Itariru (Trilha da Usina), Núcleo Curucutu (Trilha do Mirante), Núcleo Itutinga-Pilões, Núcleo São Sebastião (Trilha da Praia Brava), Núcleo Caraguatatuba (Trilha do Poção e Trilha do Jequitibá), Núcleo Picinguaba (Trilha do Jatobá, Trilha do Lago do Cambucá e Trilha do Corcovado), Núcleo Santa Virgínia (Trilha da Pirapitinga e Trilha do Corcovado) e Núcleo Cunha (Trilha do Espigão).

Fonte: Governo do Estado

 

Voltar