FRESP no facebook FRESP no Instagram FRESP no YouTube

Aproveite os feriados para conhecer Joanópolis (SP)

Pensando naqueles que querem aproveitar os feriados do ano, uma dica é curtir o friozinho em Joanópolis, cidade a apenas 120 km de São Paulo. Afinal, quem não gosta de viajar, tomar chocolate quente ou um bom vinho e se deliciar com receitas caseiras regionais? Para Claudia Parra, professora de Turismo da UNG, o município de Joanópolis é o lugar ideal para fugir do comum e aproveitar todas essas maravilhas.

Localizada ao lado de Monte Verde, a charmosa área urbana de Joanópolis ganha uma atmosfera romântica no inverno, perfeita para os casais. É repleta de ruas largas e casarões de estilo colonial, rodeados por exuberantes montanhas com vegetação da Mata Atlântica.

Com infraestrutura de qualidade, o município possui diversidade nos tipos de acomodações, garantindo preços para todos os bolsos, desde simples chalés até grandiosos resorts. Os restaurantes contam com a culinária da boa cozinha mineira, pelo fato de que a cidade está próxima à divisa com o estado de Minas Gerais. Entre os pratos servidos estão frango caipira com quiabo, lombinho com tutu, torresmo crocante e muito mais. Ao longo da tarde, recomenda-se degustar um café feito à lenha no acompanhamento de queijos artesanais e guloseimas caseiras. Não deixe de experimentar o prato local Comida do Lobisomem, um tipo de pimenta recheada com carne moída.

Joanópolis é inclusive conhecida como a Capital do Lobisomem – muitos de seus moradores mais antigos reproduzem as diversas lendas do homem-lobo e alguns até mesmo afirmaram já o terem visto. Sendo assim, o mito se tornou um símbolo local, incorporado na tradição da cidade. Algumas casas de souvenires vendem bonequinhos, cachaças e diferentes artesanatos sobre o personagem, como na Casa do Artesão.

Devido à quantidade de rios, cachoeiras, pedras e picos, o município é ótimo para a prática de esportes de aventura e atividades de ecoturismo. Entre as maiores atrações está a Cachoeira dos Pretos com 154 metros de altitude, a maior queda d’água do estado de São Paulo. São ofertados, nesses ambientes, serviços de prática de boia-cross, canyoning, rafting, esqui aquático, passeio de barco, jet-ski, caiaque e trilhas que podem ser feitas também por jipes 4X4. Isso sem contar circuitos de arvorismo, rapel e saltos de asa-delta e de parapente.

“As atividades não devem ser realizadas sem o acompanhamento de um especialista, por isso consulte as agências locais antes de iniciar qualquer aventura”, recomenda Parra. A professora também ressalta que algumas das cachoeiras estão em locais um tanto desertos, por isso ela aconselha evitar ir a esses ambientes sem um guia que conheça a área.

Fonte: Qual viagem/ Patrícia Chemin

 

Voltar